domingo, 25 de março de 2012

Taça Comércio Local - Quartos de Final - resultados


2 comentários:

maradona disse...

Viva rapaziada!
No último domingo fui até ao “Covil dos Sardões” (agora sem as famosas cadeiras desbotadas!), assistir ao jogo “cabeça de cartaz” dos quartos!
Num desafio k se previa bastante equilibrado, visto estarem frente a frente duas boas formações, k por norma costumam praticar um bom futebol, e onde durante os primeiros 45 minutos, a nota dominante foi o equilíbrio entre ambos os conjuntos, com muita disputa de bola no seu meio campo e algumas picardias de parte a parte, não faltando a dita “pressão” k costuma acompanhar esses tipos de desafios, e k se fez sentir especialmente vinda de ambos os bancos, tendo quase sempre como destinatários o trio de arbitragem!
Ao nível de ocasiões de golo mais flagrantes, destaco a do “Pitada” k acabou por embater no ferro, do “Carlitos” num livre directo a proporcionar uma grande defesa a “Beto”, “Joel” k em excelente posição, atira ao lado da baliza, e “Mauro” k completamente solto (com toda a defesa a pedir fora de jogo) a esbarrar o esférico contra “Silvino”, ao intervalo o marcador mantinha-se inalterável!
Nos segundos 45 minutos, a toada aguerrida de ambos os conjuntos tornou-se ainda mais intensa, com os “Cubanos” a entrarem mais fortes no jogo, e num lance bem gizado, “Bruno” cruza para a área, havendo no entanto um corte efectuado com o braço por parte de um defesa da casa, lance esse k passou em claro, mas k a ser assinalado seria grande penalidade a favor dos “Cubanos”, na sobra o mesmo “Bruno” dispara sobre o travessão, pouco tempo depois, “Bruno” não consegue aproveitar um brinde de “Ricardinho” k deixa passar a bola à sua frente, atirando ao lado quando tinha tudo para inaugurar o marcador, os “Cubanos” carregavam e “Finza” à entrada da área atira em jeito, mas “Silvino” nega-lhe o golo, na resposta e contra a corrente do jogo, os “Sardões” numa rápida transição ofensiva chegam ao golo, por intermédio de “Joel”, onde grande parte do trabalho (bem) feito pertence ao “Pitada” k fez “gato sapato” da defesa adversária, oferecendo o golo numa bandeja ao seu colega k se limitou a colocar o esférico no poste mais distante, sem a mínima hipótese de defesa para “Beto”, os “Cubanos” voltam a responder, mas “Silvino” volta a estar em foco, primeiro numa grande estirada a remate de “Finza”, depois é “Márcio” k falha de forma inacreditável o empate ao não acertar na bola, a seguir chega a vez de “Pedro” acertar no poste, o vendaval ofensivo parece não ter fim, e é “Gabriel” em posição privilegiada k atira na queima para mais uma brilhante defesa de “Silvino”, os “Sardões” a espaços conseguem aliviar a tensão sobre a sua baliza e num rápido contra ataque, “Antero” opta por cruzar para um colega (em posição irregular k o juiz assinalou) quando deveria ter optado pelo chapéu, pois “Beto” encontrava-se fora da baliza, acabando por a deixar desguarnecida, no último lance perigoso da partida é novamente “Gabriel” k não consegue finalizar com êxito, atirando à figura do homem do jogo; “Silvino”, ora nem mais!

maradona disse...

Destaque ainda nos instantes finais para várias faltas cometidas perto da entrada da área dos “Sardões”, contei pelo menos 2 lances em k houve cortes com as mãos, e um lance em k existe pé em riste, 3 faltas k a serem devidamente assinaladas poderiam ter levado perigo para a baliza dos anfitriões, um desafio k merecia um trio de arbitragem com outra categoria (os designados não tem nenhuma!) principalmente o “Marreca da Pedreira” k não “pesca” nada do assunto, passando o tempo a resmungar e a provocar tudo e todos, falhou no lance da suposta grande penalidade e sobretudo ao nível disciplinar, onde deixou vários cartões no bolso, exibindo outros sem razão aparente, sendo ele um autêntico “verbo de encher” k sofre de um certo “bloqueio” emocional!
Venceram os “Sardões” k acabaram por marcar o único tento da partida, uma equipa k está talhada para jogar em contra ataque, a sua grande arma, embora seja na minha opinião, uma das melhores em termos defensivos, pois é difícil fazer-lhes golos, já os “Cubanos” k tem no meio campo o seu sector mais forte, jogam um estilo de futebol mais apoiado, apostando no futebol directo para o gigante “Alberto”, k se farta de ganhar bolas de cabeça para os seus colegas, mas k no domingo raramente aproveitaram o seu bom jogo aéreo, eles k até estavam por cima, quando sofreram o único golo do jogo, isso sem esquecer um “muro intransponível”; “Silvino” de seu nome, k tal como na época passada (ao serviço dos “Apaches”), voltou a ser o “carrasco” dos “Cubanos”!!!

El Pibe!
“Carpe Diem”